fbpx
5 Maio, 2020 hélio cabral | marketeer

A Criatividade é o que distingue as marcas

  • Partilhar

A Criatividade sempre foi uma forte aliada do Marketing e agora mais que nunca, como diferencial competitivo e diferenciador no mercado face ao mundo atual, onde existe um grande número de concorrência na maior parte dos setores e toda esta “autoestrada da informação digital”.

Tudo o que analisamos, planeamos e implementamos tem um denominador comum, as Pessoas. E ganha outra dimensão quando falamos em Criatividade.
Entretanto, quanto mais digital o mundo se torna, mais humana uma marca tem de ser. E nunca as relações humanas foram tão importantes como atualmente, num mundo onde tudo é tão idêntico e cada vez mais digital. A Criatividade vive de ideias, de criar, de humor e de proporcionar um “marketing mais descontraído”, ao mesmo tempo mais relevante e mais próximo do seu target, com o objetivo de reforçar e/ou criar relações mais fortes.

Acredite quando digo que a Criatividade é uma das coisas que nos distingue da concorrência e é muito importante não apenas para o momento atual, mas daqui para a frente. A pandemia veio exigir mais às marcas e estas devem estar prontas para ter novas ideias e criatividade continuamente, face a mudanças de comportamentos, mais concorrência a comunicar e clientes mais exigentes.

 

À medida que o ambiente onde as empresas atuam se torna mais dinâmico e imprevisível, impulsionado pelo ritmo das mudanças tecnológicas e comportamentos digitais, a Criatividade torna-se mais relevante que nunca, sendo cada vez mais uma vantagem competitiva.

 

E destaco, por exemplo, os resultados do barômetro da APPM criado para estudar o impacto do covid-19 no marketing em Portugal, que vem reforçar a importância da criatividade, que se encontra no top 3 das soluções necessárias para combater de forma eficaz a pandemia.

hélio cabral marketeer marketing criativo

 

 

Einstein já tinha avisado. Em tempos de crise,
a Criatividade é ainda mais importante que o conhecimento.

 

Antes de continuar, partilho aqueles que são para mim os dois pilares fundamentais onde assenta a Criatividade no Marketing:

  • Das ideias à estratégia
  • Uma visão mais global e empreendedora, aliando a criatividade ao marketing e objetivos

Neste artigo vou procurar explorar um pouco do que é a minha visão do que é a Criatividade e como pode ser adaptada às estratégias de marketing nas empresas:

  1. O que é a Criatividade?
  2. Quais são as vantagens do marketing criativo para empresas ou marcas?
  3. Porquê aliar a criatividade ao marketing e onde pode ser aplicado?
  4. Como incluir a Criatividade na sua estratégia de marketing?
  5. Como posso estimular a Criatividade / processo criativo?

 

1. O que é a Criatividade?

A Criatividade vive de ideias, de criar, de humor e de proporcionar um “marketing mais descontraído”, ao mesmo tempo relevante e mais próximo do seu target, com o objetivo de reforçar e/ou criar relações mais fortes.
Tudo o que vivemos, experienciamos, lemos, tocamos e vemos é uma fonte de inspiração. E quando todas essas experiências e ideias aparentemente não relacionadas “colidem” e formam novas ideias, a Criatividade acontece.

É importante fazer o exercício de olhar para “os problemas” de forma diferente / outra perspetiva. Há sempre um outro lado para ser explorado. Este é um grande desafio, mas fundamental para o processo criativo. É através da criação que evoluímos e a Criatividade não é nada mais do que:

  • Encontrar uma solução para um problema
  • Descobrir maneiras diferentes de fazer a mesma coisa
  • Inventar um novo uso para algo já existente
  • Sempre alinhado com o Propósito da Marca

Mas desengane-se se pensa que a Criatividade é algo simples, porque as melhores e mais criativas ideias não surgem do nada. São fruto de muito trabalho, dedicação e esforço de forma contínua e consistente.

 

 

 

2. Quais são as vantagens do marketing criativo para empresas ou marcas?

O Marketing Criativo está relacionado com a atração para algo criativo e original (por exemplo, os próprios algoritmos das diferentes redes sociais dão preferência ao conteúdo que cria mais envolvimento e interação), diferente, inovador, humorado, que origine uma maior consciência positiva (brand awareness) para a sua empresa ou marca.
A Criatividade é fundamental no Marketing atual e terá cada vez mais importância. Além de permitir obter vantagem sobre a concorrência, chama a atenção de uma forma inovadora e aporta mais valor para o consumidor dos seus produtos ou serviços, de uma forma descontraída, ao mesmo tempo que permite reforçar relações.

Por sua vez, com uma concorrência cada vez menor nas diferenças entre os produtos ou serviços, além do serviço ao cliente, a Criatividade e Inovação são pontos fortes que devem ser explorados pelas empresas.

 

Então, mas o que é a Criatividade? É apenas fazer umas coisas engraçadas, com algum humor e já está?
Ou umas partilhas nas redes sociais de vez em quando e está feito.

O marketing criativo não é uma “coisa apenas artística”. É muito mais que isso.
Consiste em incluir esse lado na estratégia de marketing das empresas, de forma planeada, contínua, coerente com o tom de comunicação e acima de tudo sustentada e alinhada com o Propósito da marca.

 

3. Porquê aliar a criatividade ao marketing e onde pode ser aplicada?

Porque a criatividade é uma arma carregada de futuro. Porque o marketing criativo tem tanto de artístico como empreendedor. Porque a Criatividade é uma das coisas que o distingue da concorrência e é muito importante não apenas para o momento atual, mas daqui para a frente. A pandemia veio exigir mais às empresas/marcas e estas devem estar prontas para ter novas ideias e criatividade, continuamente.

A Criatividade não tem forma nem feitio. E pode ser aplicada em basicamente em tudo o que é Marketing e na combinação entre os diferentes meios de comunicação disponíveis.
Sob a forma de “packaging”, de novos produtos ou serviços, na criação de conteúdo e “storytelling” criativo, imagens, memes, vídeos, a combinação entre eles ou ações criativas, que possam gerar “Buzz” em torno da sua marca em diferentes meios do marketing, tradicionais ou digitais. Também pode ser integrada numa campanha digital de A a Z, num website ou ecommerce e campanhas de email marketing ou mailing direto.
Não devemos ter 🙂 mas pode ser uma simples página de erro 404 ou simplesmente comunicar a nossa política de cookies de forma mais “gostosa”.

A Criatividade é também estar atento ao que acontece de mais mediático e tirar partido do marketing de oportunidade (o Google Trends pode dar uma ajudinha), desde que faça sentido para a comunicação da marca. Ao mesmo tempo é uma oportunidade única para impactar de forma positiva e ser relevante no dia a dia do seu target, e sem pedir, levar a que eles tomem a iniciativa de passar a palavra. Desde que seja feito com estratégia, de forma consistente e com o tom de comunicação que caracteriza a sua marca, trará resultados muito positivos a médio prazo.

Partilho alguns exemplos de criatividade. Existem muitos mais e em diferentes meios e formatos, desde outdoors, campanhas publicitárias em vídeo, etc…
Repare que não foco muito o lado digital, pois nesse ambiente é sempre “mais fácil” levar à partilha do nosso conteúdo criativo. Para mim o desafio, é sem dúvida alguma, levar a que a criatividade seja “transportada” dos meios tradicionais para os digitais, sendo mais uma forma de reforçar o que é feito no digital e de trabalhar o “brand awareness” da marca.
Se a experiência ao desembalar uma encomenda que fez online for boa, ela arrisca-se a ser partilhada por quem a recebe nas redes sociais.
Se surpreender com um mailing direto, arrisca-se a que seja partilhado nas redes sociais. Ok, mas pode pensar que é mais fácil e barato realizar uma campanha de email marketing. Certo, mas mesmo criativa e surpreendente, a probabilidade de alguém partilhar uma campanha de email marketing que gostou, é muito mais reduzida.
Se

 

✅ A Criatividade está ao serviço da experiência e relacionamento com o cliente;

✅ A Criatividade está ao serviço da criação de produtos;

✅ A Criatividade está ao serviço do design e packaging;

✅ A Criatividade está ao serviço do seu website ou loja online;

✅ A Criatividade está ao serviço da gestão de redes sociais;

✅ A Criatividade está ao serviço da inovação;

✅ A Criatividade está ao serviço da criação de negócios;

✅ A Criatividade está ao serviço de quem pretende mudar o “core business” da sua empresa;

✅ A Criatividade está ao serviço de tudo isto e muito mais…

 

4. Como incluir a Criatividade na sua estratégia de marketing?

Assim como todas as empresas têm a capacidade de fazer acontecer, o mesmo acontece com a criatividade. O que acontece muitas vezes, é que o “mindset” e contextos profissionais levam muitas vezes a “boicotar” o processo criativo.

É por isso que considero que para incluir com sucesso a Criatividade numa Estratégia de Marketing, existem duas opções:

  • A empresa tem uma equipa que se dedica exclusivamente a ela e têm as condições necessárias para o processo criativo;
  • Ou então têm alguém externo que o faça.

Mas atenção. A criatividade requer tempo e alguns meios. Mas acima de tudo precisa que do lado da empresa, principalmente de quem decide, um “mindset” à altura, coragem, muita vontade para implementar e alguma paciência 🙂

Empresas que pretendem associar ideias criativas adaptadas à sua estratégia, como forma de atrair para algo criativo (original, diferente, inovador, humor, entre outros) que leve a uma tomada de consciência para a marca ou empresa, por parte do seu consumidor.

 

A Criatividade é como a matemática.
Precisa de ser estimulada.

 

5. Como posso estimular a Criatividade / processo criativo? Partilho algumas sugestões:

 

  • Quantos pensamentos temos por dia? Estudos indicam cerca de 60.000 mil. Por isso, utilizar a Imaginação como apoio no processo criativo. Através da imaginação surge o pensamento criativo;
  • Leitura o mais frequente possível. Não ler não apenas livros mais técnicos ou específicos de determinada área, mas todos os que possam estimular o nosso lado criativo;
  • Anotar e escrever em diferentes sítios, como um lembrete no telefone, uma nota ou numa folha. Para mim, esta pesquisa e análise, permite ao mesmo tempo, ter várias ideias e ir misturando conceitos para formar ideias;
  • Ver filmes, séries, ouvir música, observar e assimilar o que nos rodeia e falar com pessoas ou qualquer outra atividade de pesquisa / inspiração, é importante para gerar ideias;
  • Sair da rotina. Visitar novos locais, ver novas gentes, tirar muitas fotografias ou fazer vídeos. Quando estou cansado de estar em frente ao pc, paro e dedico-me a olhar para as fotografias ou vídeos que tiro e imagino. Dai surgem ideias que vou anotando e organizando, adaptando a cada cliente ou a mim próprio;
  • Conhecer diferentes setores de atividade, através da leitura de notícias, visitar feiras ou ir a eventos. E não só investir no que diz respeito à nossa área de atuação. Se apenas consumirmos conteúdos de um mesmo assunto, as nossas ideias serão sempre as mesmas;
  • Análise e leitura dos eventos mais mediáticos que acontecem no dia-a-dia e adaptá-los;
  • Escrita diária. É algo que faço e não prescindo. Tenho folhas sempre à mão, para escrever coisas que me vêm à cabeça, tópicos, ideias, pequenos textos que posteriormente desenvolvo.
  • É importante definir um dia por semana para trocar ideias em equipa.

 

Porque as empresas e marcas são compostas por Pessoas, acabo o artigo com um desafio: Descobrir a sua personalidade criativa. E partilho 2 sugestões ou métodos para o fazer.

  • Partilhar




Comentários

error

O artigo foi útil? Siga as minhas redes sociais e mantenha-se atualizado.

Open chat
Fale comigo diretamente
Olá :)
Como posso ajudar?