fbpx
30 Novembro, 2021 hélio cabral | marketeer

5G: perante a (R)evolução, as palavra-chaves são Adaptação e Transformação

  • Partilhar

A chegada do 5G vai mudar o paradigma do Marketing, as Relações Humanas e a Tecnologia.  Irá proporcionar downloads super-rápidos, velocidades de upload altas, conexões mais estáveis ​​e também um maior número de dispositivos conectados em simultâneo e em qualquer local. E perante a (R)evolução, as palavra-chaves são Adaptação e Transformação

hélio cabral marketeer internet movel historia evolução

 

Qual será o verdadeiro impacto da chegada do 5G no Marketing?

A partir daqui, muda tudo e é preciso fazer o que ainda ninguém ou quase fez. No cenário atual em que o Marketing, mais concretamente os meios digitais e a tecnologia evoluem a grande velocidade, o 5G destaca-se como uma grande oportunidade Estratégica e Criativa e ainda contribuir para a aceleração da transformação digital das empresas. Isso vai permitir aos profissionais de marketing que as empresas sejam mais relevantes, sobretudo na construção da mais em melhores relações entre clientes e as marcas.
Para entender e tirar o melhor partido do 5G, é importante questionar-se: e se a velocidade e a latência não fossem mais um problema? Que projetos criaria? Podemos utilizar AR e VR? Que novas formas de recolher e tratar mais dados do cliente implementaria? Uma coisa é certa, na minha opinião o melhor mesmo é não esperar por toda esta revolução que acompanha o 5G para agir, mas sim antecipar, planear e implementar. É preciso começar já a preparar o futuro e dar um passo em frente face à concorrência.

O 5G vai obrigar a uma maior agilidade e integração das ferramentas de marketing digital. Mas como pode então melhorar a experiência do cliente?
Vão existir mais e mais “touchpoints” entre as marcas e clientes sejam eles B2B e B2C, ou melhor dizendo, H2H, o que vai permitir que estes experienciem tipos de conteúdo mais sofisticado e avançado, com maior rapidez e muito melhores a nível de Customer Experience (CX). Por exemplo, reduzirá ainda mais o tempo de carregamento de websites ou lojas online em qualquer local, tornará o acesso ao conteúdo mais fácil do que nunca, dá a possibilidade de responder em tempo real às solicitações do cliente, vai permitir a criação de novos serviços 100% digitais para targets específicos (um exemplo recente, o Génesis da Liberty Seguros) e podia continuar. Mas isto é apenas a ponta do iceberg.

Como o 5G vai influenciar o Marketing Digital: A oportunidade de Estratégias de Marketing e Publicidade online ainda mais focadas no Cliente.

O 5G não só promete melhorar a experiência do cliente, como é uma oportunidade e um desafio para profissionais de marketing. Porquê? Com o 5G a utilização de dispositivos móveis vai crescer e fazer cada vez mais parte da vida das pessoas, em qualquer lado e significa a oportunidade de alcançar e impactar mais pessoas em todo o mundo e em qualquer lugar, não apenas de forma orgânica, como através da publicidade online.

Orientação estratégica para refletir: os dispositivos móveis muito provavelmente vão tornar-se o principal dispositivo utilizado (basta pensar na evolução que têm sofrido) e com isso originar muitos mais potenciais clientes online e sempre em movimento, o que vai exigir uma maior ousadia por parte das marcas no que diz respeito a aproveitar em seu benefício as novas oportunidades de comunicação e interação que vão surgir.
Isto representa, naturalmente, uma oportunidade real para o ecossistema da publicidade online adaptada para mobile, com a realidade aumentada e a realidade virtual a desempenhar um papel fundamental na criatividade para anúncios móveis e experiências do consumidor. Mas não só.

O 5G vai permitir executar formatos de publicidade mais avançados, vídeos de alta definição em qualquer local ou anúncios interativos, em diferentes meios.

Sim, conteúdo em vídeo será ainda mais importante. O streaming cresceu com a pandemia e o 5G vai acelerar ainda mais esse comportamento.
Os dispositivos móveis vão ser capazes de transmitir conteúdo mais instantaneamente. Passaremos a transmitir ainda mais ao vivo no Facebook, partilhar mais histórias em vídeo no Instagram, realizar chats de vídeo ou videoconferências passará a ser um conteúdo normal diário, assim como vendas por livestream nas redes sociais, conhecido por live shopping.

Com a facilidade de consumo de vídeo graças ao 5G, abre-se também uma janela de oportunidade para o crescimento da publicidade de vídeo muito mais segmentada e a importância de Vídeo Analytics.

E a publicidade como a conhecemos atualmente? Independentemente do formato, pode ser muito mais segmentada, interativa e com anúncios mais relevantes. Com o Marketing puramente orientado por dados, já não se trata de mostrar a mensagem certa e na hora certa para grupos de pessoas, mas sim impactar pessoas de forma individual e ainda mais personalizada.

As marcas têm aqui a oportunidade de explorar ainda mais o seu lado criativo, de proporcionar uma experiência ainda melhor junto do seu cliente, criar momentos “wow” de forma contínua e ficar no seu Top of Mind.

Vai também transformar a experiência mobile “tradicional”. Por exemplo, assistir a um jogo de futebol diretamente no smartphone sem falhas e em alta definição, bem como televisão. Para quem anuncia, por seu lado, pode aproveitar esta nova forma de consumir conteúdo para mostrar anúncios personalizados durante o intervalo ou criar dinâmicas de interação durante o jogo / programa de tv.

É importante lembrar que o 5G não vai influenciar apenas dispositivos móveis. Muitas outras tecnologias e espaços terão a integração do 5G, como a Internet das Coisas (IoT), automóveis, pontos de venda, drones e muito mais. E estas tecnologias “desconectadas” que passarão a estar conectadas, ganham uma nova vida e novas oportunidade de comunicação com o cliente.

O 5G e a comunicação Omnicanal

Vai permitir uma maior digitalização da comunicação do marketing e permitir uma maior e melhor aproximação entre o mundo offline e online, em qualquer local e criar mais aproximação das marcas às Pessoas.  Além disso, vai permitir o crescimento ainda mais rápido e novas utilidades de toda a tecnologia já existente. A realidade virtual, realidade aumentada, gaming, experiências imersivas vão alcançar um nível nunca antes visto e permitir abrir novas fronteiras do in-game advertising, por exemplo. A Netflix já está a dar os primeiros passos no gaming, assim como a Apple, Amazon, Facebook.

O futuro das marcas também passa pelo metaverso. Como foi apresentado durante a apresentação da mudança de nome da empresa Facebook para Meta, vamos assistir à combinação do mundo real com o mundo digital em qualquer lado, ao bom estilo do Second Life, mas muito mais evoluído e avançado tecnologicamente. Pode saber tudo neste link.
Os milhões de utilizadores que usam as plataformas de metaverso para jogar, aprender, socializar, trabalhar, ganhar dinheiro, serão os potenciais clientes das empresas atentas à inovação e disponíveis para dela fazerem parte. No metaverso, as experiências de marca tornam-se mais empolgantes, envolventes e menos invasivas do que experienciamos hoje com a publicidade digital, por exemplo.

No eCommerce, o que muda?

Já não se trata apenas de ter a típica loja online para aproveitar a velocidade de acesso e boom de novos acessos para procurar mais vendas. É preciso envolver e criar valor. Com clientes mais exigentes, as fotografias ou vídeos já não são suficientes e é por isso a oportunidade de inovar e transportar um pouco da experiência na loja física para o online, ao implementar experiências visuais avançadas de compra dentro da loja online, showrooms virtuais de consulta, experimentação e compra com inteligência artificial, realidade aumentada e realidade virtual, com métricas específicas e integradas no Google Analytics.
Também no eCommerce o metaverso é um elemento transformador, seja para lançamentos de produtos, eventos ao vivo ou mesmo na produção de conteúdos que «abrem caminho para economias reais». A Vans, por exemplo, criou na Roblox um parque virtual de skate onde os jogadores podem experimentar as roupas novas da marca. Na mesma plataforma, a Gucci criou um Gucci Garden onde o “nosso eu virtual” pode experimentar e comprar roupas e acessórios da marca de luxo.

O setor automóvel é um dos que está em grande transformação e por uma questão de stocks e redução de custos, são já várias as marcas a adotar a venda online como canal principal, relegando para os pontos de venda, um local de experiências e proximidade com o cliente, através do lado humano e tecnológico.

Além disso, vai existir uma aceleração e crescimento no mobile commerce, tais são as constantes novidades e evolução nesse sentido, que visam aproveitar as altas velocidades do 5G em qualquer lugar.

A tecnologia ao serviço da humanização. E quanto mais tecnológico o mundo se torna, mais humanas as marcas devem ser.
À medida que a tecnologia evolui e dá ferramentas aos profissionais de marketing para proporcionar experiências entre marcas e pessoas cada vez melhores, é inevitável não se abordar esta junção entre o “marketing” e “technology” – conhecido por Martech. Por exemplo, para cada micro momento de decisão, o objetivo das marcas passa por ter influência nesse momento e um contacto mais próximo. Isso significa que será necessário recorrer ao marketing e tecnologia para conseguir analisar dados e responder em tempo real.

Por outro lado, existe também a tecnologia focada na análise e gestão de publicidade online – conhecido por AdTechs (Advertising + Technology).

Ambos serão fundamentais no momento em que decide adaptar-se às mudanças que o 5G traz consigo. É importante para as marcas estarem a par das novas tecnologias e soluções, evoluir, inovar, testar e encontrar novas formas de serem mais relevantes e impactantes.

Mais dados, mais e melhor conhecimento do Cliente.

Haverá mais dados, de maior qualidade e a circular com volumes e velocidades inéditas:  isso abre fronteiras em âmbitos como a híper segmentação, a geolocalização relacionada aos conceitos de ubiquidade e mobilidade e o aparecimento de novas formas de contato entre marcas e consumidores. Também a personalização poderá ser muito mais fácil e refinada, desde que os dados certos sejam corretamente trabalhados.

Com todas estas mudanças, a grande quantidade e diferentes tipos de dados gerada necessitam de melhores processos internos nas empresas para os compreender e trabalhar, já que obter esses dados em tempo real vai permitir a tomada de decisões mais rápidas e fundamentadas e será mesmo uma das grandes vantagens competitivas das empresas.
Torna-se importante, por exemplo, implementar uma Customer Data Platform (pode ler mais sobre este tema neste artigo da E-goi) que permite recolher e analisar dados de vários pontos, físicos ou digitais, combinar esses dados para ajudar a obter e dar respostas, em tempo real. Sem esquecer que a estratégia é fundamental para evoluir o negócio, sendo ainda mais importante que nunca para unir toda esta transformação e entender como retirar o melhor partido dela.

E claro, dados leva-nos a um termo já um pouco falado no Marketing, o Marketing Preditivo, que consiste em recorrer a Big Data e Data Analytics e através de algoritmos e outras técnicas de machine learning, conseguir prever resultados de ações de marketing que vão ser realizadas, comportamentos de consumidor ou até antecipá-los e em sugerir produtos de acordo com o seu perfil e histórico.

As marcas precisam de compreender como relacionar o Marketing, a Estratégia, a Tecnologia, a Criatividade, o 5G e a capacidade de melhorar a vida dos seus clientes. Porque sem isso não há inovação e uma verdadeira evolução no que toca à fidelização.

Porque não deve ignorar o 5G e preparar-se já! Agora é o momento.

Não fique preso ao passado, agora é o momento para se preparar e adaptar ao 5G.
Estratégias de Marketing mais assertivas com o apoio da tecnologia (Martech), dados com mais qualidade e melhor conhecimento do cliente. Ainda que não vá ter todos os benefícios, estrategicamente é importante compreender a tecnologia existente para depois tirar o melhor partido do 5G, preparar a sua marca para o que aí vem e inovar, já.
No nosso caso, estamos já a implementar algumas soluções em clientes, não a pensar no imediato, mas a preparar o futuro cada vez mais presente de forma estratégica e planeada. E esta será com toda a certeza, uma vantagem competitiva face à concorrência quando o 5G fizer parte do nosso dia a dia.

A implementação do 5G mudará radicalmente a forma como são utilizados os dispositivos de hoje e do futuro. As marcas devem entender toda esta evolução para atender a novas oportunidades, necessidades e comportamentos que a tecnologia 5G vai, como uma personalização mais rica, velocidades mais rápidas e maior acesso à Internet.

Resumindo, o 5G não só permitirá o uso de mais tecnologia nos negócios e no marketing, como impactará ainda mais o comportamento dos clientes. A reter:

  • A experiência (CX) e personalização vai ser cada vez relevante à medida que os acessos à internet e utilizadores aumenta, com conexões possíveis a partir de locais mais remotos, por exemplo. Este novo fator é mais um dado a acrescentar à segmentação de pessoas, com a personalização e comunicação online direta a tornarem-se cada vez mais importantes;
  • A realidade aumentada vai ser uma realidade diária. Não é uma novidade, mas a sua utilização tem sido sempre limitada devido à velocidade das conexões.
  • Apresentar mais anúncios para mais pessoas muito mais rapidamente do que antes.
  • Aumentar a importância do vídeo. Visualizar vídeos em movimento ou em direto em qualquer lugar, por exemplo, não será mais um problema.
  • A análise de dados. O 5G permitirá a integração em tempo real de um amplo conjunto de ações, impressões, resultados, entre muitas outras novas métricas.

Antes de terminar, outra orientação ou cuidado, se quiser, em termos estratégicos. É preciso ter em conta que, assim como o 5G vai acelerar a informação e o acesso a ela por parte do cliente, este vai querer também respostas mais rápidas / em tempo real. As marcas precisam de acompanhar esta rapidez e isto significa que vão ter de otimizar processos, torná-los mais ágeis, apostar na automatização, entre outros, pois vão ser obrigadas a uma maior exigência para dar essas respostas rápidas.
E claro não esquecer que, mais tecnologia e dados obrigam também a um maior cuidado no que diz respeito à segurança.

 

Laboratório de 5G e IA chega a Portugal com investimento da Huawei

A Huawei inaugurou em Aveiro, o laboratório 5GAIner (5G + IA Networks Reliability Center), no âmbito de um investimento da tecnológica chinesa no mercado nacional e de uma parceria com a Universidade de Aveiro e o Instituto de Telecomunicações.
Segundo um estudo divulgado este ano pela Deloitte, 17 mil milhões de euros do crescimento económico em Portugal, até 2035, vão dever-se às inovações introduzidas pela rede 5G. Desta forma, este laboratório deverá potenciar a transição digital, alavancando um passo determinante para a economia portuguesa. Fonte: Revista Marketeer (artigo completo)

 

Para terminar e a título de curiosidade, enquanto estamos por cá a dar os primeiros passos, o mundo já se está a preparar para implementar o 6G. Isto apenas para reforçar como as coisas nos dias de hoje evoluem a uma velocidade alucinante e tudo muda num ápice.

, , , , , , ,

  • Partilhar




Comentários

error

O artigo foi útil? Siga as minhas redes sociais e mantenha-se atualizado.

Open chat
Fale comigo diretamente
Olá :)
Com o 5G, o que conta é uma experiência total e imersiva. Quer saber mais sobre o tema?